Deficiência De Testosterona Jaraguá do Sul, Santa Catarina

Deficiência De Testosterona em Jaraguá do Sul. Encontre telefones, endereços e informações sobre Deficiência De Testosterona em Jaraguá do Sul e região. Leia o artigo abaixo para obter dicas, tutoriais e informações relevantes sobre Deficiência De Testosterona.

Osmar Andreata
(47) 3275-1063
Rua Barao do Rio Branco 207
Jaragua Do Sul, Santa Catarina
Especialidade
Urologia

Dados Divulgados por
Janaína Raquel Zizemer
(47) 3525-4776
R Humaitá 19 - Sl 405
Rio Do Sul, Santa Catarina
Especialidade
Clínica Médica

Dados Divulgados por
Marcio Ramos de Oliveira
(47) 3371-8163
Jaragua Do Sul, Santa Catarina
Especialidade
Clínica Médica

Dados Divulgados por
Pedro Egberto Antelo Lopes
(47) 3275-0018
R Exped Cabo Harry Hadlich 213
Jaragua Do Sul, Santa Catarina
Especialidade
Clínica Médica

Dados Divulgados por
Monica Regina Martins
(47) 3423-4218
Presidente de Gaulle 205
Joinville, Santa Catarina
Especialidade
Clínica Médica

Dados Divulgados por
Fabio Lepper
3433-3976
UROCENTRO: Rua Dr. Plácido Gomes 301 (ao lado da Padaria São José)
Joinville, Santa Catarina
Especialidade
Urologia

Dados Divulgados por
Jose Rubens Raitez
(47) 525-5123
Rua Dom Bosco 65 - Sala 04
Rio Do Sul, Santa Catarina
Especialidade
Clínica Médica

Dados Divulgados por
Alexandre Augusto Mekdec da Silva
(47) 3121-9580
Rua Getúlio Vargas 500
Jaragua Do Sul, Santa Catarina
Especialidade
Clínica Médica

Dados Divulgados por
Ercides Pfiffer
(47) 3521-1493
Rua Humaita 150 - Centro
Rio Do Sul, Santa Catarina
Especialidade
Clínica Médica

Dados Divulgados por
Vera Sonia A. Grudtner
(47) 3025-5588
Rua Visconde de Taunay 530
Joinville, Santa Catarina
Especialidade
Clínica Médica

Dados Divulgados por
Dados Divulgados por

Deficiência de testosterona em homens: sintomas

A testosterona é o hormônio responsável pelo desenvolvimento das características masculinosHomens que apresentam baixo nível de testosterona não são raros de serem encontrados. Há pouco tempo pensava-se que os baixos níveis desse hormônio eram limitados apenas aos casos de portadores de deficiências congênitas das gônadas, ou naqueles com falência da função testicular secundário a traumatismo nos testículos ou problemas na hipófise.Entretanto, hoje está bem claro que o nível de testosterona pode diminuir em várias outras situações, com obesidade grau III, infecção pelo HIV, intenso estresse psicológico, doenças debilitantes e até mesmo como efeito colateral de certas drogas.Entenda como a testosterona é produzida no organismo.Quadro clínicoA diminuição na concentração de testosterona apresenta repercussões sistêmicas que podem se manifestar progressivamente, tornando difícil a percepção do problema. Dentre as queixas mais frequentes podemos destacar:Diminuição da densidade óssea, aumentando as chances de fraturas;Diminuição da força e massa muscular;Aumento na quantidade de gordura no corpo;Perda do interesse sexual;Diminuição da fertilidade;Cansaço frequente;Aumento da resistência à insulina, aumentando as chances de desenvolver o diabetes;Tristeza, ansiedade e depressão;Diminuição da memória e raciocínio.O declínio na produção de testosterona se inicia aos 30 anosDeclínio natural da testosteronaA liberação de testosterona no organismo masculino começa a diminuir a partir dos 30 anos. Entretanto não é preciso se preocupar, pois esse declínio na produção de hormônio é natural e, segundo pesquisas, a queda é bem discreta, chegando a um índice de 0.8% ao ano (na faixa dos 40 aos 70 anos). O interessante é que o impacto dessa diminuição varia de um indivíduo para outro, passando a ser considerado um problema apenas quando o indivíduo se torna sintomático.HipogonadismoO hipogonadismo, isto é, o mau funcionamento dos testículos com pouca produção de hormônio, pode surgir em qualquer fase da vida. Quando o problema aparece na infância, o diagnóstico costuma ser fácil, pois o garoto acaba não passando pelas mudanças naturais da puberdade.O problema é quando o hipogonadismo surge na fase adulta da vida, uma vez que os sintomas geralmente são muito inespecíficos e características masculinas como massa muscular, desenvolvimento dos genitais e pelos corporais são mantidos, apesar do não funcionamento testicular.Saiba como a queda de testosterona afeta o comportamento e hábitos masculino.DiagnósticoO diagnóstico é obtido através da dosagem sanguínea de níveis de testosterona abaixo do intervalo considerado normal para a faixa etária. Porém, em situações especiais, é possível apresentar toda a sintomatologia de hipogonadismo apesar dos níveis séricos normais de testosterona, sendo necessária uma investigação mais detalhada com outros testes laboratoriais.A perda do interesse sexual é um dos sintomasApesar de no interferirem na mortalidade dos homens, esse problema acaba comprometendo a qualidade de vida de muitas pessoas. Por isso, mediante o surgimento de qualquer dúvida, é necessário procurar um médico para que seja realizado os testes necessários e iniciada a terapia de reposição hormonal.