Fertilização Artificial Mossoró, Rio Grande do Norte

Fertilização Artificial em Mossoró. Encontre telefones, endereços e informações sobre Fertilização Artificial em Mossoró e região. Leia o artigo abaixo para obter dicas, tutoriais e informações relevantes sobre Fertilização Artificial.

Jesulei Dias da Cunha
(84) 3317-3889
Rua Juvenal Lamartine 640 - Clínica Sommos
Mossoró, Rio Grande do Norte
Especialidade
Urologia

Dados Divulgados por
Maria do Socorro Araujo Rodrigues
(84) 3317-2046
Rua Duodécimo Rosado 10 - Ed. Medical Center
Mossoró, Rio Grande do Norte
Especialidade
Clínica Médica

Dados Divulgados por
Leonardo Davinci Lima Nogueira
(84) 3317-6212
R. Dionisio Filgueira 117 - (Cl Ginecologi
Mossoró, Rio Grande do Norte
Especialidade
Patologia

Dados Divulgados por
Rodrigo Bastos Grunewald
(84) 4009-1083
Av. Afonso Pena 754
Natal, Rio Grande do Norte
Especialidade
Urologia

Dados Divulgados por
Cesar Araujo de Britto
(84) 3211-9797
Rua Ver. Joao Alves da Silva Filho 784
Natal, Rio Grande do Norte
Especialidade
Urologia

Dados Divulgados por
Raimundo Fernandes Junior
(84) 9972-1432
Pç. Cong Estevão Dantas 238
Mossoró, Rio Grande do Norte
Especialidade
Clínica Médica

Dados Divulgados por
Fausto Guilherme Xavier Carlos
843-3173
R Melo Franco 106
Mossoró, Rio Grande do Norte
Especialidade
Clínica Médica

Dados Divulgados por
Gilson Figueiredo Cantidio
(84) 3211-9797
Rua Ver. Joao Alves da Silva Filho 784
Natal, Rio Grande do Norte
Especialidade
Urologia

Dados Divulgados por
Jesulei Dias da Cunha
(84) 3317-3889
Rua Juvenal Lamartine 640 - Clínica Sommos
Mossoró, Rio Grande do Norte
Especialidade
Urologia

Dados Divulgados por
Ivando Medeiros de a Lima
(84) 3222-5201
Rua Jundiai 350
Natal, Rio Grande do Norte
Especialidade
Urologia

Dados Divulgados por
Dados Divulgados por

Fertilização Artificial, Como Fazer

A infertilidade afeta 20% dos casais em idade reprodutiva e consiste na incapacidade temporária ou permanente em conceber um filho ou conduzir uma gravidez até a chegada do parto. Este vem sendo um problema cada vez mais comum em nossa sociedade e representa cerca de 15 milhões de casais só no Brasil, porém a medicina avançada já conseguiu encontrar uma solução para isso.Segundo a legislação vigente, a reprodução assistida, nome dado á técnica para a solução do problema, só pode ser feita em casais de sexo diferente, que vivam em condições de cônjuges há pelo menos dois anos e que sejam maiores de 18 anos.Existem duas formas de reprodução assistida, a inseminação artificial ou inseminação intra-uterina, conhecida pela sigla IIU, que é a injeção de espermatozóides do marido dentro do útero da mulher e a fertilização in vitro convencional, conhecida pela sigla FIV, onde neste processo vários óvulos são coletados da mulher e se fecundados em laboratório e posteriormente são retornados ao útero feminino.Vale lembrar que nos processos de Inseminação Artificial é permitido utilizar o material para fertilização de um terceiro doador, onde a lei libera para os casos em que não existe a possibilidade de se obter a gravidez através de inseminação com sémen do marido, e no caso o sémen do dador utilizado para inseminação artificial deve ser criopreservado.Abaixo veremos as diferenças no procedimento destas duas técnicas utilizadas pelos médicos especialistas no assunto.A inseminação artificial consiste na literal injeção dos espermatozóides diretamente no útero da mulher, feito isso, espera-se que os espermatozóides injetados percorram o sistema genital feminino até chegar as tubas uterinas para fecundar o óvulo. Neste processo, os espermatozóides são preparados com uma cultura especial visando aumentar a sua energia e a sua capacidade de motilidade, num processo chamado capacitação.Estatisticamente falando, as chances de gravidez por tentativa de Inseminação artificial se dá em 20%.Por outro lado, as técnicas de fertilização in vitro são mais complexas e necessitam da manipulação tanto óvulo quanto dos espermatozóides. Neste processo, conforme dito acima, através da estimulação da produção de inúmeros óvulos por meio de injeções diárias, os mesmos são coletados da mulher e imersos em um recipiente de plástico inerte e especial contendo meio de cultura juntamente com 50 a 100 mil espermatozóides.Neste recipiente, espera-se que pelo menos um desses espermatozóides fecunde o óvulo, daí o nome fecundação in vitro. Após esta fecundação, o óvulo começa o seu crescimento e divisão celular originando o chamado pré-embrião.Este crescimento celular é progressivo e se da na mesma velocidade que uma gravidez normal, onde com o passar de 24 horas observa-se 2 células, com 48 horas passa para 4 células, com 72 horas são 8 células, e assim por diante.Antigamente, a transferência era feita no estágio de 8 células, porém técnicas avançadas e atuais entendem que as chances de sucesso aumentam se a transferência ocorrer quando o óvulo estiver com 16 células, ou seja, no quarto ou quinto dia. Sendo assim, nesta fase, são transferidos os pré-embriões para o interior do útero da mulher e após a decorrência de 12 dias da transferência é realizado um teste de gravidez.Uma variação na técnica da fertilização in vitro é o uso da injeção intra-citoplasmática de espermatozóide, conhecida pela sigla ICSI, onde neste caso, um único espermatozóide é injetado em cada um dos óvulos disponíveis, com a utilização de microscópios especiais e através da utilização de microagulhas, esta técnica também é chama de micromanipulação dos gametas.Estatisticamente falando as chances de gravidez pela fertilização in vitro convencional ou através da injeção intra-citoplasmática de espermatozóide , varia de acordo com a idade da mulher, porém abrange índices que chegam a 55% por tentativa em mulheres com menos de 35 anos.Por fim, é muito importante que os casais evitem ter relações sexuais, praticar atividades físicas, ficar muito tempo em pé, e fazer viagens prolongadas durante duas semanas após o procedimento, bem como a mulher deve procurar ficar em repouso continuado e alimentar-se de maneira equilibrada e regrada, além de ingerir muita água durante o passar do dia.Se você está passando por dificuldades e optou pela utilização de um destes processos de fertilização artificial, saiba que o Hospital das Clinicas e o Hospital Perola Byton possuem programas de ajuda de custo, onde através de uma inscrição e preenchendo os pré-requisitos, pode-se realizar estes procedimentos com uma enorme ajuda de custos. Digo isto, pois em clinicas particulares, estes procedimentos possuem custos de equipe médica, laboratório e remédio elevados.