Hepatite B Teresina, Piauí

Hepatite B em Teresina. Encontre telefones, endereços e informações sobre Hepatite B em Teresina e região. Leia o artigo abaixo para obter dicas, tutoriais e informações relevantes sobre Hepatite B.

Francisco Luis Lima
R Paissandu 2140
Teresina, Piauí
Especialidade
Clínica Médica

Dados Divulgados por
Maria Teresa Sousa M Rezende
(86) 3221-4805
R Vinte e Quatro de Janeiro 294 - N
Teresina, Piauí
Especialidade
Clínica Médica

Dados Divulgados por
Ceciane Alves Nery
(86) 4009-1110
R Coelho de Resende 1276
Teresina, Piauí
Especialidade
Clínica Médica

Dados Divulgados por
Aurora Moura de Brito
(86) 3221-5408
R Gabriel Ferreira 574 - S S 02
Teresina, Piauí
Especialidade
Clínica Médica

Dados Divulgados por
Jose de Ribamar Tourinho
(86) 3232-4945
Av Miguel Sady 209
Teresina, Piauí
Especialidade
Clínica Médica

Dados Divulgados por
Inocencia Ferreira Melo
Av Tomaz Rebelo 462
Teresina, Piauí
Especialidade
Clínica Médica

Dados Divulgados por
Maria de Lourdes de F Veras
(86) 3221-0190
R Olavo Bilac 1610
Teresina, Piauí
Especialidade
Clínica Médica

Dados Divulgados por
Roger Aragon de Moraes Marinho
(86) 3221-2723
R Elizeu Martins 1294 - Sala 201
Teresina, Piauí
Especialidade
Clínica Médica

Dados Divulgados por
Francisco Jose Lima
(86) 3226-1312
R Paissandu 2140
Teresina, Piauí
Especialidade
Clínica Médica

Dados Divulgados por
Maria das Gracas Motta e Bona
(86) 3222-9024
R Desembargador Pires de Castro 380 - Sul S 505
Teresina, Piauí
Especialidade
Clínica Médica

Dados Divulgados por
Dados Divulgados por

Hepatite B – causas, tratamento

A hepatite B é uma doença séria e que necessita de tratamento imediato. Confira neste post as causas, sintomas e tratamento para o problema.Hepatite B (Foto: Divulgação)Hepatite B O principal responsável pela doença é o HBV, um vírus DNA da família Hepdnaviridae, o contágio resulta na inflamação das células hepáticas do portador. Outros fatores que podem levar a ter a doença, são medicamentos e consumo abusivo de bebidas alcóolicas.E também, o contato com sangue ou secreções, seringas compartilhadas, relações sexuais sem camisinha, são as maneiras mais comuns, para que haja o transporte do vírus resultando na doença. Mulheres contaminadas podem contaminar seus bebês na hora do parto.SintomasFalta de apetite, mal estar, falta de ar, gosto amargo na boca, dores no corpo e febre são os sintomas iniciais que acabam por desencadear a icterícia ou pele amarelada, urina escura, fezes claras, sangramento no estômago ou esôfago, vermelhidão na palma das mãos e muita coceira no corpo. O período de encubação, ou seja, tempo em que o vírus se manifesta é de 90 a 180 dias. Sendo assim, em 99% dos casos, após seis semanas está imune.Existem casos de pessoas que desenvolvem a hepatite B crônica, que é mais comum entre pessoas que abusam das bebidas alcóolicas, crianças, bebês e aqueles com sistema imunológico comprometido. Fato importante, é que os sintomas da hepatite B crônica, são muito mais amenos, mesmo o vírus atacando severamente o fígado.Se não tratada, a Hepatite B pode transformar-se em cirrose, falência do fígado ou câncer, levando a morte.Gamaglobulina hiperimune-anticorpo específico contra a hepatite B (Foto: Divulgação)Diagnóstico e TratamentoUm relatório deve ser feito pelo médico, contando exatamente tudo o que sente, e desde quando os sintomas começaram a aparecer. Ele também deve examinar os olhos, pele e abdômen. Por meio de coleta de sangue ou biópsia do fígado é feito o diagnóstico da doença.Não há maneira de combater o vírus após o contágio, na verdade, medicamentos são utilizados para amenizar os sintomas, e fica proibida a ingestão de remédios sem prescrição médica. Para aqueles que desenvolveram a versão crônica da doença o cuidado é para que o quadro não evolua.PrevençãoA melhor maneira de evitar o contágio, é usando preservativo, não utilizando a mesma agulha, equipamentos não esterilizados em sessões de tatuagem ou seja qual for o procedimento, e vacinar os bebês também é importante.As crianças devem estar com a vacina em dia (Foto: Divulgação)Se os cuidados não forem tomados, e a pessoa for exposta a situações de risco, é preciso vacinar-se com gamaglobulina hiperimune (anticorpo específico contra a hepatite B) o mais rápido possível.