Hipotireoidismo E Hipertireoidismo Pelotas, Rio Grande do Sul

Hipotireoidismo E Hipertireoidismo em Pelotas. Encontre telefones, endereços e informações sobre Hipotireoidismo E Hipertireoidismo em Pelotas e região. Leia o artigo abaixo para obter dicas, tutoriais e informações relevantes sobre Hipotireoidismo E Hipertireoidismo.

Ildo Eugenio Fonseca Chiattoni
(53) 3026-2940
R General Osorio 1236
Pelotas, Rio Grande do Sul
Especialidade
Clínica Médica

Dados Divulgados por
Margot Fetter Costa
(53) 3225-5941
Pca Piratinino Almeida 8 - 14
Pelotas, Rio Grande do Sul
Especialidade
Clínica Médica

Dados Divulgados por
Nelson Ribas Pacheco
(53) 3227-2920
Rua Pinto Martins 800
Pelotas, Rio Grande do Sul
Especialidade
Clínica Médica

Dados Divulgados por
Renato Azevedo da Silva
553-2292
R Gomes Carneiro 1560
Pelotas, Rio Grande do Sul
Especialidade
Clínica Médica

Dados Divulgados por
Maria da Graca Valente Cardoso
Rua Cassiano 451
Pelotas, Rio Grande do Sul
Especialidade
Clínica Médica

Dados Divulgados por
Luiz Henrique Lorea de Lorea
(53) 227-2035
Rua Br Sta Tecla 583 - 804/805
Pelotas, Rio Grande do Sul
Especialidade
Clínica Médica

Dados Divulgados por
Antonio Soares Siedler
(53) 225-4081
R Tiradentes 2923
Pelotas, Rio Grande do Sul
Especialidade
Clínica Médica

Dados Divulgados por
Gilberto Abduch Junior
(53) 3225-0144
Rua Três de Maio 970
Pelotas, Rio Grande do Sul
Especialidade
Clínica Médica

Dados Divulgados por
Milton Martins Moraes
Dr Cassiano 47
Pelotas, Rio Grande do Sul
Especialidade
Clínica Médica

Dados Divulgados por
Carlos Edmundo D. Gastal
(53) 3222-4714
Rua Gen Angolo 1386 - a
Pelotas, Rio Grande do Sul
Especialidade
Clínica Médica

Dados Divulgados por
Dados Divulgados por

Hipotireoidismo e Hipertireoidismo – Sintomas e tratamento

A tireóide é uma glândula endócrina muito importante para o funcionamento harmônico do organismo. Os hormônios liberados por ela, T4 e T3 estimulam o metabolismo, isto é, o conjunto de reações necessárias para garantir todos os processos bioquímicos do organismo.Os principais distúrbios da tireóide são hipotireoidismo, a baixa ou nenhuma produção de hormônios, e o hipertireoidismo, a produção excessiva de hormônios, doença que são mais constantes nas mulheres do que nos homens.Sintoma da hipotireoidismo: cansaço, depressão, adinamia, pele seca e fria, prisão de ventre, diminuição da frequência cardíaca, decréscimo da atividade cerebral, voz mais grossa como a de um disco em baixa rotação, mixedema, diminuição de apetite, sonolência, reflexos mais vagarosos, intolerância ao frio e alterações menstruais e na potência e libido dos homens.Sintomas do hipertireoidismo: hiperativação do metabolismo, nervosismo e irritação, insônia, aumento da frequência cardíaca, intolerância ao calor, sudorose abundante, taquicardia, perda de peso resultante de queima de músculos e proteínas, tremores, olhos saltados, bócio e comprometimento da capacidade de tomar decisões equilibradas.As causas do hipotireoidismo, a Tireoidite de Hashimoto, é uma doença auto-imune que provoca a redução gradativa da glândula; falta ou excesso de iodo na dieta.Já o hipertireoidismo, que é uma doença grave e hereditária que se caracteriza pela presença de um anticorpo no sangue que estimula a produção excessiva dos hormônios tireoidianos; bócio com nódulos que produzem hormônios tireoidianos sem a interferência do TSH, hormônio produzido pela hipófise.O tratamento dos dois casos deve ser introduzido assim que o problema for constatado e depende da avaliação das causas da doença em cada paciente.No caso do hipotireoidismo, é preciso começar de preferência na fase subclínica com a reposição do hormônio tireoxina que a tireóide deixou de produzir. Na maioria dos casos a doença não regride, e os medicamentos devem ser tomados por toda a vida, porém os resultados são muito bons.No hipertireoidismo, o tratamento pode incluir medicamentos, iodo radioativo e cirurgia, porém depende das características e causas da doença. O tratamento devem começar logo e ser prescrito principalmente na terceira idade a fim de evitar a ocorrência de arritmias cardíacas, hipertensão, fibrilação, infarto e osteoporose.Conteúdo avaliado com média: