Infecção Hospitalar Teresina, Piauí

Infecção Hospitalar em Teresina. Encontre telefones, endereços e informações sobre Infecção Hospitalar em Teresina e região. Leia o artigo abaixo para obter dicas, tutoriais e informações relevantes sobre Infecção Hospitalar.

Hct
(86) 3225-2962
Rua Território Fernando de Noronha 2566
Teresina, Piauí
 
Hospital Flávio Santos
(86) 3221-5654
Rua 1º de Maio 138
Teresina, Piauí
 
Hospital Memorial do Carmo
(89) 3421-0200
Rua São Francisco 328
Picos, Piauí
 
Hospital do Matadouro Unidade de Saúde
(86) 3215-9148
Rua Rui Barbosa
Teresina, Piauí
 
Hospital Areolino de Abreu
(86) 3222-2910
Rua Joe Soares Ferry 2420
Teresina, Piauí
 
Hospital São Marco
(86) 2106-8000
Rua Olavo Bilac 2300
Teresina, Piauí
 
Hospital Samiu
(86) 3222-2232
Rua Monsenhor Gil 3330
Teresina, Piauí
 
Hospital Getúlio Vargas
(86) 3221-3040
Avenida Frei Serafim 2352
Teresina, Piauí
 
Sepam
(86) 3225-2761
Avenida Centenário 1930
Teresina, Piauí
 
Hospital de Olhos Francisco Vilar
(86) 3232-3939
Avenida João Antônio Leitão 3591
Teresina, Piauí
 

Infecção hospitalar: causas, como prevenir

Infecção hospitalar, algo que atormenta os profissionais da saúde, até hoje.Há décadas e décadas que a infecção hospitalar causa dor de cabeça naqueles que lidam com a vida; de maneira geral, médicos e enfermeiros. Mesmo quando os microorganismos ainda não eram conhecidos, a preocupação também existia. Foi devido a essa preocupação que surgiu a idéia de ambiente estéril.Apesar dos grandes avanços sofridos pela medicina, esse “fantasma” ainda habita os corredores e os quartos dos hospitais. Por ser muito temida, dia após dia surgem novos protocolos para combatê-la, porém, até o momento nada que foi proposto tornou-se 100% eficaz. Claro que nem tudo foi em vão, pois os dados mostram que apesar de não ter sido totalmente combatida, os índices de infecção hospitalar diminuíram bastante.Mas o que é infecção hospitalar?Denomina-se infecção hospitalar, quando a infecção que o indivíduo está apresentando teve início após 72 horas de internação ou após a alta, quando a infecção está diretamente relacionada com a internação ou a algum procedimento realizado em ambiente hospitalar; vale lembrar que, nesse último, podemos considerar como infecção, mesmo sem ter ocorrido após 72 horas de internação. Os critérios anteriormente descritos, se aplicam a todos, exceto os recém-nascidos, em que toda infecção adquirida é de origem hospitalar.Há como prevenir?Cada hospital possui um centro de controle de infecção hospitalar (CCIH), que segue um protocolo específico de cada instituição. Portanto, a responsabilidade, em prevenir que ocorra algum caso de infecção hospitalar, é da instituição e dos profissionais da saúde, visto que nenhum um indivíduo se interna para adquirir doença no hospital.Os protocolos, apesar de serem característicos de cada hospital, devem conter basicamente: medidas de qualificação da assistência hospitalar, de vigilância sanitária, além de, verificar o hábito dos profissionais em lavar as mãos, dentre outras averiguações.Como posso adquirir?Todos que necessitam de internação estão sujeito à infecção hospitalar. Obviamente que, o tempo de internação e o motivo pelo qual ocorreu a internação, são fatores que estão diretamente ligados com a sua ou não aquisição. Aqueles que serão ou foram submetidos a procedimentos cirúrgicos possuem uma maior chance de adquirir a infecção hospitalar, quando comparados aos que não foram.Como se trata?O paciente deverá continuar internado para a realização do tratamento intravenoso (na veia). Quanto a dosagem e o tempo de permanência, assim como qual medicamento será utilizado são decididos pelo profissional responsável pelo caso.De um modo geral, devemos ter consciência de que a infecção hospitalar é uma realidade e que, apesar de não termos uma cura, a higienização é o segredo para o seu desaparecimento.