Lúpus Pelotas, Rio Grande do Sul

Lúpus em Pelotas. Encontre telefones, endereços e informações sobre Lúpus em Pelotas e região. Leia o artigo abaixo para obter dicas, tutoriais e informações relevantes sobre Lúpus.

Maria da Graca Valente Cardoso
Rua Cassiano 451
Pelotas, Rio Grande do Sul
Especialidade
Clínica Médica

Dados Divulgados por
Antonio Soares Siedler
(53) 225-4081
R Tiradentes 2923
Pelotas, Rio Grande do Sul
Especialidade
Clínica Médica

Dados Divulgados por
Carlos Edmundo D. Gastal
(53) 3222-4714
Rua Gen Angolo 1386 - a
Pelotas, Rio Grande do Sul
Especialidade
Clínica Médica

Dados Divulgados por
Gilberto Abduch Junior
(53) 3225-0144
Rua Três de Maio 970
Pelotas, Rio Grande do Sul
Especialidade
Clínica Médica

Dados Divulgados por
Mariane Terezinha Geller
(51) 3227-1204
Rua General Osorio 1184
Pelotas, Rio Grande do Sul
Especialidade
Clínica Médica

Dados Divulgados por
Ildo Eugenio Fonseca Chiattoni
(53) 3026-2940
R General Osorio 1236
Pelotas, Rio Grande do Sul
Especialidade
Clínica Médica

Dados Divulgados por
Luiz Henrique Lorea de Lorea
(53) 227-2035
Rua Br Sta Tecla 583 - 804/805
Pelotas, Rio Grande do Sul
Especialidade
Clínica Médica

Dados Divulgados por
Margot Fetter Costa
(53) 3225-5941
Pca Piratinino Almeida 8 - 14
Pelotas, Rio Grande do Sul
Especialidade
Clínica Médica

Dados Divulgados por
Rosana Souza Van Der Laan
(53) 3028-2882
R Goncalves Chaves 659 - Sl. 309
Pelotas, Rio Grande do Sul
Especialidade
Clínica Médica

Dados Divulgados por
Renato Azevedo da Silva
553-2292
R Gomes Carneiro 1560
Pelotas, Rio Grande do Sul
Especialidade
Clínica Médica

Dados Divulgados por
Dados Divulgados por

Lúpus: sintomas, tratamento

Lesão em asa de borboleta (Lúpus)O Lúpus Eritematoso Sistêmico (LES) é uma doença autoimune, inflamatória e de causa desconhecida, que acarreta diversos sinais e sintomas nos afetados.Os anticorposNosso organismo produz, normalmente, anticorpos contra vários microrganismos, assim que eles entram em contato com o corpo. Dessa forma, um vírus que tenha nos invadido, por exemplo, o causador de uma gripe, é eliminado assim que anticorpos produzidos pelo nosso sistema de defesa sejam lançados na corrente sanguínea.Demoramos em média sete dias para produzir anticorpos contra um determinado microrganismo que nos invade. Após o primeiro contato com o microrganismo e produção de anticorpos, esse invasor não consegue entrar novamente em nosso organismo. Por isso não temos a mesma gripe duas vezes, ou não pegamos catapora duas vezes, pois nosso organismo já fez, no primeiro contato, uma defesa contra esses vírus.No caso do Lúpus, o corpo produz anticorpos contra alguma proteína do nosso corpo, que não é um invasor. Ou seja, nosso sistema de defesa confunde algo que é do nosso próprio corpo, achando que é um invasor.Os sinais e sintomas da doença vão ocorrer conforme a proteína que o corpo identificou como algo ruim. Quando é da pele, por exemplo, ocorrem lesões dermatológicas. Sinais e sintomasAs manifestações clínicas são muito variáveis entre os pacientes. Pode ocorrer:Mal estar;Febre;Cansaço;Emagrecimento;Falta de apetite;Abortamentos recorrentes;Manchas avermelhadas na face em formato de “asa de borboleta”;Dores e inflamações nas articulações (artrite);Manchas vermelhas por toda a pele, parecido com urticária;Sensibilidade ao sol, acarretando manchas quando exposto a luz solar;Queda de cabelo;Problemas renais como Glomerulonefrite Lúpica;Aumento da pressão arterial;Dor de cabeça e enxaqueca;Irritabilidade;Pericardite – inflamação da membrana que envolve o coração;Fenômeno Raynaud – mãos frias que, quando em contato com superfície gelada, passam de pálidas para arroxeadas (cianóticas);Alterações no exame de sangue;Síndrome antifosfolípede – formação de microtrombos que podem levar a infarto do miocárdio, acidente vascular encefálico ou embolia pulmonar.DiagnósticoPara o diagnóstico da doença são pesquisados alguns anti-anticorpos. Os mais específicos para o Lúpus são:1. FAN – fator antinuclear – anticorpos dirigidos contra proteínas do núcleo das células;2. Anti dsDNA – Sinal da doença ativa;3. Anti Smith.É importante destacar que esses anticorpos podem aparecer em outras doenças autoimunes, por isso é necessária uma investigação com o médico reumatologista, para descobrir se realmente se trata de Lúpus.TratamentoVaria de paciente para paciente, conforme seus sinais e sintomas.1.Prevenção de infecções;2. Uso de anti-inflamatórios não hormonais e hormonais (corticoides);3. Administração de imunossupressores;4. Antimaláricos – cloroquina.Lesão dermatológica (Lúpus)