Lúpus Pelotas, Rio Grande do Sul

Lúpus em Pelotas. Encontre telefones, endereços e informações sobre Lúpus em Pelotas e região. Leia o artigo abaixo para obter dicas, tutoriais e informações relevantes sobre Lúpus.

Margot Fetter Costa
(53) 3225-5941
Pca Piratinino Almeida 8 - 14
Pelotas, Rio Grande do Sul
Especialidade
Clínica Médica

Dados Divulgados por
Joao Alfredo Costa da Silveira
(53) 225-8244
R Generaleto 1361 - Sl. 101
Pelotas, Rio Grande do Sul
Especialidade
Clínica Médica

Dados Divulgados por
Renato Azevedo da Silva
553-2292
R Gomes Carneiro 1560
Pelotas, Rio Grande do Sul
Especialidade
Clínica Médica

Dados Divulgados por
Jose Augusto Froner Bicca
532-2559
R Marechal Deodoro 800 - Sl. 701
Pelotas, Rio Grande do Sul
Especialidade
Clínica Médica

Dados Divulgados por
Rosana Souza Van Der Laan
(53) 3028-2882
R Goncalves Chaves 659 - Sl. 309
Pelotas, Rio Grande do Sul
Especialidade
Clínica Médica

Dados Divulgados por
Enrique Daniel Saldana Garin
Lobo da Costa 726 - 802
Pelotas, Rio Grande do Sul
Especialidade
Clínica Médica

Dados Divulgados por
Gilberto Abduch Junior
(53) 3225-0144
Rua Três de Maio 970
Pelotas, Rio Grande do Sul
Especialidade
Clínica Médica

Dados Divulgados por
Antonio Dias Soares Neto
(53) 222-5210
Rua Felix da Cunha 655
Pelotas, Rio Grande do Sul
Especialidade
Clínica Médica

Dados Divulgados por
Nelson Ribas Pacheco
(53) 3227-2920
Rua Pinto Martins 800
Pelotas, Rio Grande do Sul
Especialidade
Clínica Médica

Dados Divulgados por
Milton Martins Moraes
Dr Cassiano 47
Pelotas, Rio Grande do Sul
Especialidade
Clínica Médica

Dados Divulgados por
Dados Divulgados por

Lúpus: sintomas, tratamento

Lesão em asa de borboleta (Lúpus)O Lúpus Eritematoso Sistêmico (LES) é uma doença autoimune, inflamatória e de causa desconhecida, que acarreta diversos sinais e sintomas nos afetados.Os anticorposNosso organismo produz, normalmente, anticorpos contra vários microrganismos, assim que eles entram em contato com o corpo. Dessa forma, um vírus que tenha nos invadido, por exemplo, o causador de uma gripe, é eliminado assim que anticorpos produzidos pelo nosso sistema de defesa sejam lançados na corrente sanguínea.Demoramos em média sete dias para produzir anticorpos contra um determinado microrganismo que nos invade. Após o primeiro contato com o microrganismo e produção de anticorpos, esse invasor não consegue entrar novamente em nosso organismo. Por isso não temos a mesma gripe duas vezes, ou não pegamos catapora duas vezes, pois nosso organismo já fez, no primeiro contato, uma defesa contra esses vírus.No caso do Lúpus, o corpo produz anticorpos contra alguma proteína do nosso corpo, que não é um invasor. Ou seja, nosso sistema de defesa confunde algo que é do nosso próprio corpo, achando que é um invasor.Os sinais e sintomas da doença vão ocorrer conforme a proteína que o corpo identificou como algo ruim. Quando é da pele, por exemplo, ocorrem lesões dermatológicas. Sinais e sintomasAs manifestações clínicas são muito variáveis entre os pacientes. Pode ocorrer:Mal estar;Febre;Cansaço;Emagrecimento;Falta de apetite;Abortamentos recorrentes;Manchas avermelhadas na face em formato de “asa de borboleta”;Dores e inflamações nas articulações (artrite);Manchas vermelhas por toda a pele, parecido com urticária;Sensibilidade ao sol, acarretando manchas quando exposto a luz solar;Queda de cabelo;Problemas renais como Glomerulonefrite Lúpica;Aumento da pressão arterial;Dor de cabeça e enxaqueca;Irritabilidade;Pericardite – inflamação da membrana que envolve o coração;Fenômeno Raynaud – mãos frias que, quando em contato com superfície gelada, passam de pálidas para arroxeadas (cianóticas);Alterações no exame de sangue;Síndrome antifosfolípede – formação de microtrombos que podem levar a infarto do miocárdio, acidente vascular encefálico ou embolia pulmonar.DiagnósticoPara o diagnóstico da doença são pesquisados alguns anti-anticorpos. Os mais específicos para o Lúpus são:1. FAN – fator antinuclear – anticorpos dirigidos contra proteínas do núcleo das células;2. Anti dsDNA – Sinal da doença ativa;3. Anti Smith.É importante destacar que esses anticorpos podem aparecer em outras doenças autoimunes, por isso é necessária uma investigação com o médico reumatologista, para descobrir se realmente se trata de Lúpus.TratamentoVaria de paciente para paciente, conforme seus sinais e sintomas.1.Prevenção de infecções;2. Uso de anti-inflamatórios não hormonais e hormonais (corticoides);3. Administração de imunossupressores;4. Antimaláricos – cloroquina.Lesão dermatológica (Lúpus)