Parto Boa Vista, Roraima

Parto em Boa Vista. Encontre telefones, endereços e informações sobre Parto em Boa Vista e região. Leia o artigo abaixo para obter dicas, tutoriais e informações relevantes sobre Parto.

Elizabete Cristina Oliveira Leitao
Rua Melvin Jones 126
Boa Vista, Roraima
Especialidade
Ginecologia e Obstetrícia

Dados Divulgados por
Sonia Maria Coelho
(95) 3624-1348
Avossa Senhora da Consolata 202
Boa Vista, Roraima
Especialidade
Ginecologia e Obstetrícia

Dados Divulgados por
Reis & Reis
(95) 224-1460
R Melvim Jones 43 - Sala a
Boa Vista, Roraima
Especialidade
Clínica Médica

Dados Divulgados por
Francisco F de Farias Jr
(95) 224-4514
R Barreto Leite 214 - /2 Sala 1
Boa Vista, Roraima
Especialidade
Clínica Médica

Dados Divulgados por
Hospital Maternidade Nossa Senhora De Fátima
(95) 3626-2098
av Parma Jóquei Clube Centenário
Boa Vista, Roraima

Dados Divulgados por
Thomas S e Hurtado
956-2304
Pc Barreto Leite 46
Boa Vista, Roraima
Especialidade
Ginecologia e Obstetrícia

Dados Divulgados por
Elizabeth de La Trinidad Castro P S Chacon
(95) 623-8191
R Av Santos Dumont 2289
Boa Vista, Roraima
Especialidade
Ginecologia e Obstetrícia

Dados Divulgados por
Marilia Juliana Moreno Coelho Belmino
(95) 3265-5901
Av Mario Homem de Melho 3057
Boa Vista, Roraima
Especialidade
Clínica Médica

Dados Divulgados por
Hospital Municipal Infantil Santo Antônio
(95) 3624-1684
av Guianas, 100 Calunga
Boa Vista, Roraima

Dados Divulgados por
Hospital Lotty Íris
(95) 3224-1433
r Barreto Leite, 46 Centro
Boa Vista, Roraima

Dados Divulgados por
Dados Divulgados por

Conheça os diferentes tipos de partos

O nascimento do bebê é um momento muito especial para a família. A chegada do novo membro é aguardada com muita ansiedade e expectativa.Os pais devem, junto com o médico, escolher o parto adequado para o seu bebê. Normalmente, o tipo de parto é escolhido de acordo com a posição do feto e complicações que possam surgir. É muito importante que a gestante faça o pré natal corretamente.Tipos de parto1. Parto NaturalÉ como chamamos o parto quando não há interferência de médicos, nem medicamentos, durante o nascimento. A mãe que faz com que o bebê nasça, naturalmente. Pode ser que haja um médico presente, mas ele apenas observa o curso do nascimento sem intervenção, a não ser que ocorra alguma complicação.2. Parto Normal (chamado parto vaginal espontâneo)O médico acompanha o curso do nascimento e algumas vezes precisa dar uma ajuda. A mamãe pode tomar analgésicos que diminuam a dor. Pode ser usada uma substância chamada ocitocina, para acelerar o nascimento do bebê. E, algumas vezes, o médico precisa fazer um pequeno corte na região do períneo da paciente, para que não ocorra rompimento. Outras, pode ser necessário o uso de forceps para a retirada do bebê.3. Parto CesarianaÉ o parto através de uma cirurgia e, como toda cirurgia, há riscos de complicação. A paciente é anestesiada. Após o parto, existe ainda um período de recuperação, tendo que ficar alguns dias no hospital. Cerca de 46% dos partos, no Brasil, são Cesáreas.Porém, é importante lembrar, de que esse procedimento deve ser realizado apenas em situações especiais como sofrimento fetal, desproporção do tamanho do bebê em relação à pelve (bacia óssea), posição fetal invertida ou inadequada do bebê, infecção por herpes genital, hipertensão materna mal controlada, pré-eclampsia e diabetes.Dentre os tipos de parto esse é o de recuperação mais demorada e difícil, por ser uma cirurgia.4. Parto na ÁguaEsse é um tipo de parto bem natural. A mãe é colocada em uma banheira com água na temperatura corpórea, 37ºC. A água cobre toda a barriga e genitais da gestante.O benefício é que a água morna aumenta a circulação sanguínea, acarretando diversas reações que auxiliam no nascimento do bebê. A água relaxa, alivia a dor, ajuda na dilatação do colo uterino e diminui a pressão arterial. O bebê desliza suavemente pela água.5. Parto de Cócoras ou Parto das Índias.É o mesmo que o parto natural, porém, ao invés de ficar na posição deitada, a mãe fica agachada, de cócoras. Assim, a gravidade auxilia na descida do bebê.6. Parto LeboyerPode ser considerado uma renovação sobre o parto. É quase um ritual, na tentativa de reduzir o trauma que o bebê sofre durante o nascimento. Estudos defendem que esse tipo de parto gera crianças mais seguras, autônomas e emocionalmente equilibradas.No ritual apagam-se as luzes deixando apenas a iluminação fraca necessária, faz-se silêncio, principalmente depois do nascimento. Assim que o bebê nasce, suas costas são massageadas e em alguns hospitais, o primeiro banho da criança é dado pelo pai, ao lado da mãe.