Primeiros Socorros Em Caso De Picada Por Animais Perigosos Cuiabá, Mato Grosso

Primeiros Socorros Em Caso De Picada Por Animais Perigosos em Cuiabá. Encontre telefones, endereços e informações sobre Primeiros Socorros Em Caso De Picada Por Animais Perigosos em Cuiabá e região. Leia o artigo abaixo para obter dicas, tutoriais e informações relevantes sobre Primeiros Socorros Em Caso De Picada Por Animais Perigosos.

Complexo Hospitalar São Mateus
(65) 3051-2222
Rua Aclimação 335
Cuiabá, Mato Grosso
 
Hospital Santa Helena
(65) 2123-0300
Avenida Presidente Marques 201
Cuiabá, Mato Grosso
 
Hospital Amecor
(65) 3612-7000
Avenida Historiador Rubens de Mendonça, 898
Cuiabá, Mato Grosso
 
Hospital Santo Antônio
(65) 3661-4301
Avenida Fernando Correa da Costa 5325
Cuiabá, Mato Grosso
 
Hospital do Câncer de Cuiabá
(65) 3641-6628
Rua Rubens de Mendonça 5500
Cuiabá, Mato Grosso
 
Hospital Só Trauma
(65) 3624-9211
Avenida Dom Aquino 355
Cuiabá, Mato Grosso
 
Hospital São Judas Tadeu Ltda
(65) 3634-2502
Rua Pedregal 104
Cuiabá, Mato Grosso
 
Hospital Geral
(65) 3363-7000
Rua 13 de Junho 2101
Cuiabá, Mato Grosso
 
Hospital e Maternidade São Judas Tadeu
(65) 2128-5400
Avenida Tancredo Neves 1157
Cuiabá, Mato Grosso
 
Centro de Hematologia e Hemoterapia de Mato Grosso
(65) 3626-4469
Rua Adel Maluf 119 - 2
Cuiabá, Mato Grosso
 

Primeiros socorros em caso de picada por animais perigosos

Quando dizemos animais perigosos, estamos querendo nos referir aos animais peçonhentos, ou seja, aqueles que apresentam glândulas secretoras e um aparelho inoculador de veneno, como por exemplo: alguns tipos de cobras, escorpiões, aranhas.Quando sofremos uma picada e não sabemos qual animal nos feriu, é necessário estarmos atentos ao local em que ocorreu a picada, assim como o tipo de mordedura sofrida. Porém, apenas um especialista poderá orientar ou distinguir qual tipo de animal foi o responsável pelo acidente.Quando for possível, leve o animal responsável pela lesão ao hospital, dentro de um recipiente seguro, para que o médico identifique o tipo de veneno e faça o tratamento na vítima de forma mais certeira.Vale lembrar que quando se trata de primeiros socorros é importante manter-se calmo e tranquilo, pois só assim poderemos agir de forma consciente e rápida, sem prejudicar ou atrapalhar o ocorrido.Fique atento aos locais de exposição e ao tipo de picada sofrida, isso pode ajudar a distinguir qual foi o animal causador.Quando posso suspeitar de picada por um animal peçonhento?Pequena mordida na pele – pode parecer um ponto avermelhado ou dolorido;Dor e inchaço no local da mordida podem aparecer mais lentamente;Pulso rápido e uma respiração difícil;Fraqueza;Dificuldade visual;Náuseas e vômitos.O que fazer diante de situações como essas?Sempre mantenha a vítima calma;Coloque a vítima deitada e evite que ela se movimente, pois o aumento da circulação pode favorecer a absorção do veneno;Localize o local da picada e lave com água e sabão;Cubra o local da picada com um pano limpo;Remova anéis, pulseiras e outros objetos que possam garrotear algum membro, devido ao inchaço do corpo;Procure manter o local picado no mesmo nível do coração ao abaixo dele;Leve a vítima o mais rápido possível a um atendimento especializado, para que receba o soro adequado na situação;Sempre que possível leve o animal que ocasional o acidente ou descreva suas características.Quais atitudes não devem ser tomadas diante a essa situação?Nunca realize torniquete, isto colabora com a diminuição da circulação, podendo levar a morte do tecido;Nunca realize corte no local da ferida (sangria);Nunca colocar qualquer tipo de substância no local da picada, a não ser água e sabão.De que maneira posso evitar acidentes com animais peçonhentos?Utilize botas – essa atitude evita até 80% dos acidentes com esses animais, porém antes de calçá-las verifique se não há presença de aranhas ou outros animais dentro delas.Proteja suas mãos – sempre que for mexer em tocos de madeiras ou qualquer outro local, utilize luvas.Conserve o ambiente – com o desmatamento, pela destruição do habitat natural, os animais mudam de hábitos, podendo chegar a se alojar em celeiros ou mesmo dentro de casa.