Stress Materno Patos, Paraíba

Stress Materno em Patos. Encontre telefones, endereços e informações sobre Stress Materno em Patos e região. Leia o artigo abaixo para obter dicas, tutoriais e informações relevantes sobre Stress Materno.

Jorge Firmino Alves
(83) 3421-3827
Av.Pedro Firmino 256
Patos, Paraíba
Especialidade
Clínica Médica

Dados Divulgados por
Otoni Jose de Medeiros
(83) 421-3827
R.Doutor Pedro Firmino 256
Patos, Paraíba
Especialidade
Clínica Médica

Dados Divulgados por
Miguel Arcanjo N. Rodrigues
833-4213
R Darcilio Wanderley 135
Patos, Paraíba
Especialidade
Clínica Médica

Dados Divulgados por
Wellington Onias Alves
(83) 421-5405
R. Bossuet Wanderlay 326
Patos, Paraíba
Especialidade
Clínica Médica

Dados Divulgados por
Rute Soares de Sousa Lyra
(83) 3225-3623
Avenida Rio Grande do Sul 1619 s 1
João Pessoa, Paraíba
 
Suely Carmem Araujo Cartaxo
(83) 421-3406
R. Pedro Firmino 205
Patos, Paraíba
Especialidade
Clínica Médica

Dados Divulgados por
Luiza Betanea Mendes de Souza Medeiros
(83) 3421-3836
R. Pedro Firmino 244
Patos, Paraíba
Especialidade
Clínica Médica

Dados Divulgados por
Geraldo Gomes de Carvalho
(83) 421-3314
R. Peregrino Filho 89
Patos, Paraíba
Especialidade
Clínica Médica

Dados Divulgados por
Francienne Carneiro Ferreira
(83) 3223-2745
Rua Nossa Senhora dos Navegantes 415 sl 406
João Pessoa, Paraíba
 
Clarissa Procópio Pinto
(83) 3042-8673
Avenida João Machado 849 sl 209
João Pessoa, Paraíba
 
Dados Divulgados por

Nutriente encontrado em carne e ovo pode ajudar feto contra stress materno

Um estudo recente mostrou que um nutriente encontrado na carne e no ovo ajuda o feto contra o estresse materno. A substância, chamada colina, faz com que a rotina estressante da mãe não interfira no desenvolvimento ou aumente os riscos de doenças.A colina é um nutriente presente no ovo e na carne, que evita os males do estresse na gestação. (Foto:Divulgação)Saiba mais: Como lidar com o estresse na gravidezMais colina, menos cortisol para o fetoA mulher, que consome grandes quantidades de colina durante a gravidez, reduz significadamente o risco de distúrbios de saúde mental e hipertensão. Pesquisas anteriores, divulgadas no FASEB Journal, periódico da Federação Americana das Sociedades de Biologia Experimental, já comprovaram também que a substância altera marcadores epigenéticos do feto, ou seja, modificações no DNA.A conclusão de que a carne e o ovo contribuem com o desenvolvimento fetal foi elaborada depois que os pesquisadores descobriram os marcadores afetados pela colina, composto do Complexo B de vitaminas. De acordo com as análises, a substância regula o eixo hipotálamo-pituitário-adrenal (HPA), responsável pela produção de cortisol, também conhecido como o hormônio do estresse.O estudo descobriu, então, que quanto maior a quantidade de colina ingerida, mais estável estará o eixo HPA. A pesquisa também reforçou a premissa de que, quanto mais a substância estiver presente na dieta materna, menos cortisol chega ao feto.Quanto mais colina a mãe consome, menos cortisol haverá no sangue do feto. (Foto:Divulgação)Para chegar à conclusão de que a colina combate o estresse materno e melhora o desenvolvimento fetal, os pesquisadores acompanharam 26 gestantes no terceiro trimestre. As participantes foram divididas em dois grupos: um ingeriu 480 miligramas (mg) por dia, uma quantia um pouco acima do recomendado de 450 miligramas. Já o outro consumiu quase o dobro de colina recomendada, cerca de 930 miligramas.O consumo elevado de colina (930 miligramas) fez com que os marcadores epigenéticos apresentassem alterações mais significativas. Ou seja, a ação da substância nos genes reduziu em 33% a produção de cortisol nos sangues dos bebês.Os benefícios da suplementação com colinaOutras pesquisas já tinham avaliado o impacto do alto nível de cortisol sobre a grávida e o seu filho. O hormônio, que gera ansiedade e depressão na mulher durante a gestação, também faz com que o bebê desenvolva desordens metabólicas e outros problemas associados ao estresse futuramente.A suplementação com colina pode fazer bem para a futura mamãe, principalmente se ela anda estressada. (Foto:Divulgação)Segundo Eva K. Pressman, coordenadora do estudo, a suplementação com colina pode trazer bons resultados para a vida da gestante e do seu filho. A substância influencia na vida pré-natal e também reflete na vida adulta do feto.Com a descoberta feita pelo novo estudo, é possível que a colina seja usada de forma terapêutica para combater os males do estresse sob o feto. O nutriente não tem nenhum efeito colateral e em breve pode ser receitado com a mesma relevância do ácido fólico.Veja também: Cartilha para evitar gravidez de feto anencéfalo