Terapia Genética Caxias do Sul, Rio Grande do Sul

Terapia Genética em Caxias do Sul. Encontre telefones, endereços e informações sobre Terapia Genética em Caxias do Sul e região. Leia o artigo abaixo para obter dicas, tutoriais e informações relevantes sobre Terapia Genética.

Cap - Clinica de Atendimento Psicologico
(51) 3748-6043
Rua Fialho de Vargas 320 s 602
Lajeado, Rio Grande do Sul
 
Antônia Marina Tomaschewski Signorini
(54) 3027-2268
Rua Alfredo Chaves 927 s 404
Caxias do Sul, Rio Grande do Sul
 
Patrícia Luíza Prigol
(54) 3028-4383
Rua os 18 do Forte 2000 s 605
Caxias do Sul, Rio Grande do Sul
 
Avani Maria de Oliveira Brito
(54) 3223-3705
Rua Borges de Medeiros 920 s 51
Caxias do Sul, Rio Grande do Sul
 
Carla Silvana Milan
(54) 3214-0388
Rua João Triches 2392 cj 43
Caxias do Sul, Rio Grande do Sul
 
Psicoclin Clinica de Psicologia Integrada Atendimento A Saud
(54) 3221-5001
Avenida Júlio de Castilhos 1511 - 4 s 42
Caxias do Sul, Rio Grande do Sul
 
Clenar Denise Colleoni de Abreu
(54) 3205-1841
Avenida Júlio de Castilhos 2069 s 84
Caxias do Sul, Rio Grande do Sul
 
Fernanda Nunes Pires
(54) 3214-2890
Rua Doutor Montaury 1128 lj 61
Caxias do Sul, Rio Grande do Sul
 
Adalene Sambaqy Ritter
(54) 3223-3453
Rua 20 de Setembro 2430 s 51
Caxias do Sul, Rio Grande do Sul
 
Salete Maria Rech Molin
(54) 3219-1408
Rua os 18 do Forte 422 s 101
Caxias do Sul, Rio Grande do Sul
 

Cura para depressão pode estar na terapia genética

A depressão é uma doença que vem aumentando atualmente.A depressão é uma doença que vem aumentando atualmente. Não sabemos ao certo a razão para esse fato. Talvez a correria do dia-a-dia, a modernidade e tecnologia estejam relacionadas com o fenômeno. Por isso, cada dia mais terapias e remédios são lançados para tentar solucionar o problema.Pesquisas sobre a depressãoUma nova alternativa apareceu. Estudos americanos demonstraram que a depressão está, também, relacionada a fatores genéticos, como proteínas ligadas ao neurotransmissor serotonina. Embora a doença seja multifatorial, ao ter uma relação com a genética existe uma esperança a mais para tratá-la.O cérebro que sofre de depressão é carente em uma proteína chamada p11. Essa enzima desempenha um papel importante na doença. Sabendo disso há como fixar um gene através da terapia genética com chances de amenizar o quadro da depressão.Ratos de laboratório submetidos a testes ganharam doses dessa proteína e tiveram seu humor modificado. Antes deprimidos, recuperaram a disposição. Ficaram mais ativos e alertas.Experimentos envolvendo células do cérebro humano mostraram que pessoas deprimidas tinham um déficit dessa proteína. Por isso os cientistas acreditam que aumentando a quantidade de p11 a depressão pode ser diminuída ou mesmo curada.Os tratamentosA depressão normalmente é tratada com drogas que afetam os níveis cerebrais de serotonina, o hormônio que está ligado ao bom humor. Esses medicamentos buscam aumentar a quantidade do neurotransmissor para melhorar o bem estar da pessoa. Porém, agora sabemos que essa substância está ligada a proteína p11 e novas alternativas mais definitivas chegarão ao mercado.A terapia gênica ainda não foi usada no tratamento de transtornos psiquiátricos humanos. Porém, agora está sendo testada em primatas e pode ser aprovada para testes clínicos em pessoas em, aproximadamente dois anos, se tudo correr como o esperado.Como é feito o tratamento genético?A terapia genética é feita através da inserção de genes funcionais em células ou tecidos onde há genes mutados, que estão causando problemas.Embora esse novo tratamento ainda seja experimental, ele tem tido sucesso na cura do daltonismo em macacos e em testes iniciais para tratar a cegueira humana, o câncer e uma rara doença cerebral fatal chamada adrenoleucodistrofia.Esse é um novo caminho, uma esperança a mais para tratamento contra a depressão, além de fornecer novas evidências de que doenças psiquiátricas, como essa, não são diferentes de outros tipos de distúrbios neurológicos e podem ser curadas. A terapia gênica é uma nova esperança para o tratamento de doenças psiquiátricas.