Terapia Para Auto Estima Arapongas, Paraná

Terapia Para Auto Estima em Arapongas. Encontre telefones, endereços e informações sobre Terapia Para Auto Estima em Arapongas e região. Leia o artigo abaixo para obter dicas, tutoriais e informações relevantes sobre Terapia Para Auto Estima.

Clínica Cervante
(43) 3422-6710
Rua Suzana Pacheco 79
Apucarana, Paraná
 
Clínica Dhomus Centro de Atendimento Terapêutico
(43) 3154-0303
Avenida Canadá 782 A
Cambé, Paraná
 
Clínica de Psicologia
(43) 3329-0025
Rua Antônio Amado Noivo 440
Londrina, Paraná
 
Mirian Elizabeth Perandrea Dorta
(43) 3339-5809
Rua Espírito Santo 653 s 302
Londrina, Paraná
 
Alexandra Conte
(43) 3328-6990
Avenida Maringá 2025
Londrina, Paraná
 
Clínica de Fisioterapia e Acupuntura Dou
(43) 3423-5055
Rua Doutor Nagib Daher 435
Apucarana, Paraná
 
Centro de Psicologia
(43) 3323-1303
Rua Engenheiro Omar Rupp 333
Londrina, Paraná
 
Grupo de Psicoterapia Pesquisa e Orientação Profissional
(43) 3348-0535
Avenida Maringá 813 s 401
Londrina, Paraná
 
Clínica Psicológica Luciana Martinelle e Antonieta Almeida
(43) 3344-5299
Rua Pará 1500 s 201
Londrina, Paraná
 
Kátia Cilene Baziqueto Rabassi
(44) 3233-1520
Rua Manoel Antunes Pereira 616
Mandaguari, Paraná
 

Terapia para Auto Estima

A autoestima gera muitas teorias acerca de sua origem, seu efeito no comportamento pessoal, na carreira, humor, relacionamento e muitos outros âmbitos. Não se trata apenas de um sentimento, mas sim de uma porção de idéias e visões acerca de suas próprias características, como o que uma pessoa significa para si próprio ou até mesmo como uma pessoa se enxerga exercendo uma função específica. Mas, para responder a todas estas questões, a Psicologia é a mais indicada para colher algumas sugestões do que significa este sentimento. Entretanto, em linhas gerais, autoestima significa quem você á para você mesmo.Qual é o seu valor para você? A resposta desta pergunta é o primeiro indício para saber como está a sua autoestima. Como “estima” é o equivalente ao sentimento de bem querer, valorização, admiração e afeto, é necessário que a pessoa conheça-se, pelo menos, ao ponto de saber o valor que ela tem não somente para as pessoas ao seu redor, mas para ela mesma. Para falar de autoestima é necessário falar de amor próprio, autoconfiança, autorrespeito, autoconfiança e autoconhecimento. No entanto, tudo isso é muito amplo, e o que pode ser feito, para começar, é uma identificação de em qual situação você se encontra. Insegurança, perfeccionismo, dúvidas constantes, não se permitir errar, incerteza sobre o que se é, necessidade de agradar ou de ser reconhecido são algumas das características que se pode notar com relação à baixa auto estima.Basicamente, o que pode gerar uma baixa auto estima são as críticas e autocrítica constantes, abandono, rejeição, carência, vergonha, timidez, inveja, humilhação, raiva e perda ou dependência, tanto financeira quanto emocional. Estes sentimentos começam a atingir diretamente a autoconfiança da pessoa, gerando as dúvidas com relação ao seu valor. Para quem está passando por isso, mudar a situação não é um conjunto de fórmulas que garantem o sucesso. Entretanto, algumas dicas podem ajudar a identificar o quão profundo é o caso de baixa autoestima.Independente de todo o processo existente para uma pessoa se ajudar, ou ser ajudada, com relação à sua auto estima, a primeira coisa essencial é a visão da pessoa sobre si mesma. A identificação de em que situação ela está é o primeiro passo para poder reverter a posição. No entanto, algumas dicas podem ajudar a tentar elevar os ânimos de uma pessoa para consigo mesmo. Caso você esteja em dúvida a respeito de suas qualidades, capacidades e importância para você mesmo, para as pessoas e para a sociedade, você pode fazer o seguinte:Parar de se comparar com as pessoas. Não importa como sejam os outros, fisicamente ou psicologicamente. Você é único. Ninguém é igual a ninguém, então há uma classe de melhores ou piores. Em seguida, desapegue-se das imagens ditadas pelos veículos da mídia. Muitos atores, modelos, celebridades e outras personalidades são “fabricadas” pelas mídias para se tornarem referência, só adota isso como verdade quem quiser. Lembre-se que você tem suas vontades próprias e o que mídia procura é ditar o que é ou não satisfatório. Isso é você que deve decidir. Por último, procure se relacionar com pessoas que te respeitam e te admiram pelo que você é. Sem cobranças, sem exigências e sem modelos a serem seguidos. Estes exercícios podem servir como uma terapia e ajudar qualquer um a se identificar como ser uma pessoa mais confiante e com a auto estima em alta./