Terapia Para Auto Estima Caxias do Sul, Rio Grande do Sul

Terapia Para Auto Estima em Caxias do Sul. Encontre telefones, endereços e informações sobre Terapia Para Auto Estima em Caxias do Sul e região. Leia o artigo abaixo para obter dicas, tutoriais e informações relevantes sobre Terapia Para Auto Estima.

Carla Cristina Tessmann
(51) 3707-1137
Rua Bento Gonçalves 1016 s 205
Lajeado, Rio Grande do Sul
 
Adalene Sambaqy Ritter
(54) 3223-3453
Rua 20 de Setembro 2430 s 51
Caxias do Sul, Rio Grande do Sul
 
Fernanda Nunes Pires
(54) 3214-2890
Rua Doutor Montaury 1128 lj 61
Caxias do Sul, Rio Grande do Sul
 
Cap - Clinica de Atendimento Psicologico
(51) 3748-6043
Rua Fialho de Vargas 320 s 602
Lajeado, Rio Grande do Sul
 
Antônia Marina Tomaschewski Signorini
(54) 3027-2268
Rua Alfredo Chaves 927 s 404
Caxias do Sul, Rio Grande do Sul
 
Carla Silvana Milan
(54) 3214-0388
Rua João Triches 2392 cj 43
Caxias do Sul, Rio Grande do Sul
 
Avani Maria de Oliveira Brito
(54) 3223-3705
Rua Borges de Medeiros 920 s 51
Caxias do Sul, Rio Grande do Sul
 
Patrícia Luíza Prigol
(54) 3028-4383
Rua os 18 do Forte 2000 s 605
Caxias do Sul, Rio Grande do Sul
 
Sônia Maria Perozzo Noll
(54) 3028-3675
Rua 20 de Setembro 2430 s 33
Caxias do Sul, Rio Grande do Sul
 
Salete Maria Rech Molin
(54) 3219-1408
Rua os 18 do Forte 422 s 101
Caxias do Sul, Rio Grande do Sul
 

Terapia para Auto Estima

A autoestima gera muitas teorias acerca de sua origem, seu efeito no comportamento pessoal, na carreira, humor, relacionamento e muitos outros âmbitos. Não se trata apenas de um sentimento, mas sim de uma porção de idéias e visões acerca de suas próprias características, como o que uma pessoa significa para si próprio ou até mesmo como uma pessoa se enxerga exercendo uma função específica. Mas, para responder a todas estas questões, a Psicologia é a mais indicada para colher algumas sugestões do que significa este sentimento. Entretanto, em linhas gerais, autoestima significa quem você á para você mesmo.Qual é o seu valor para você? A resposta desta pergunta é o primeiro indício para saber como está a sua autoestima. Como “estima” é o equivalente ao sentimento de bem querer, valorização, admiração e afeto, é necessário que a pessoa conheça-se, pelo menos, ao ponto de saber o valor que ela tem não somente para as pessoas ao seu redor, mas para ela mesma. Para falar de autoestima é necessário falar de amor próprio, autoconfiança, autorrespeito, autoconfiança e autoconhecimento. No entanto, tudo isso é muito amplo, e o que pode ser feito, para começar, é uma identificação de em qual situação você se encontra. Insegurança, perfeccionismo, dúvidas constantes, não se permitir errar, incerteza sobre o que se é, necessidade de agradar ou de ser reconhecido são algumas das características que se pode notar com relação à baixa auto estima.Basicamente, o que pode gerar uma baixa auto estima são as críticas e autocrítica constantes, abandono, rejeição, carência, vergonha, timidez, inveja, humilhação, raiva e perda ou dependência, tanto financeira quanto emocional. Estes sentimentos começam a atingir diretamente a autoconfiança da pessoa, gerando as dúvidas com relação ao seu valor. Para quem está passando por isso, mudar a situação não é um conjunto de fórmulas que garantem o sucesso. Entretanto, algumas dicas podem ajudar a identificar o quão profundo é o caso de baixa autoestima.Independente de todo o processo existente para uma pessoa se ajudar, ou ser ajudada, com relação à sua auto estima, a primeira coisa essencial é a visão da pessoa sobre si mesma. A identificação de em que situação ela está é o primeiro passo para poder reverter a posição. No entanto, algumas dicas podem ajudar a tentar elevar os ânimos de uma pessoa para consigo mesmo. Caso você esteja em dúvida a respeito de suas qualidades, capacidades e importância para você mesmo, para as pessoas e para a sociedade, você pode fazer o seguinte:Parar de se comparar com as pessoas. Não importa como sejam os outros, fisicamente ou psicologicamente. Você é único. Ninguém é igual a ninguém, então há uma classe de melhores ou piores. Em seguida, desapegue-se das imagens ditadas pelos veículos da mídia. Muitos atores, modelos, celebridades e outras personalidades são “fabricadas” pelas mídias para se tornarem referência, só adota isso como verdade quem quiser. Lembre-se que você tem suas vontades próprias e o que mídia procura é ditar o que é ou não satisfatório. Isso é você que deve decidir. Por último, procure se relacionar com pessoas que te respeitam e te admiram pelo que você é. Sem cobranças, sem exigências e sem modelos a serem seguidos. Estes exercícios podem servir como uma terapia e ajudar qualquer um a se identificar como ser uma pessoa mais confiante e com a auto estima em alta./