Tratamento De Hipertensão Arterial Natal, Rio Grande do Norte

Tratamento De Hipertensão Arterial em Natal. Encontre telefones, endereços e informações sobre Tratamento De Hipertensão Arterial em Natal e região. Leia o artigo abaixo para obter dicas, tutoriais e informações relevantes sobre Tratamento De Hipertensão Arterial.

Cardioclínica
(84) 4006-1700
Rua Jundiaí, 648
Natal, Rio Grande do Norte
 
Angiocardio
(84) 3133-4500
Rua Apodi 556
Natal, Rio Grande do Norte
 
Hemocardio
(84) 3201-1267
Avenida Afonso Pena 754
Natal, Rio Grande do Norte
 
Cirucor Clínica de Cirurgia Cardiovascular
(84) 3206-5228
Avenida Lima e Silva 1350
Natal, Rio Grande do Norte
 
Clinicor
(84) 3222-9523
Avenida Rodrigues Alves 571
Natal, Rio Grande do Norte
 
Cardiocentro São Lucas
(84) 3211-4166
Avenida Campos Sales 762
Natal, Rio Grande do Norte
 
Procardio Clínica Cardiológica
(84) 3206-5313
Avenida Nascimento de Castro 1930
Natal, Rio Grande do Norte
 
Clínica do Dr Antônio Matias
(84) 3211-3460
Rua Otávio Lamartine 517
Natal, Rio Grande do Norte
 
Incor Natal
(84) 3204-0700
Rua São José 1979 s 1
Natal, Rio Grande do Norte
 
Hmc Instituto do Coração
(84) 3204-0354
Avenida Lima e Silva 1350
Natal, Rio Grande do Norte
 

Como Tratar Hipertensão Arterial

A Hipertensão Arterial é uma doença presente em grande escala entre pessoas do mundo todo, inclusive entre muitos brasileiros. As causas podem ser inúmeras, incluindo a genética. Você pode já nascer com o problema e o mesmo ir agravando com o passar dos anos. Normalmente, as pessoas com hipertensão, descobrem o problema de uma maneira critica, ou seja, com alguma crise. É preciso tomar cuidado, pois senão tratada a tempo, a crise pode ser fatal. É muito sério, porque é silencioso e só reconhecido pelas lesões dos órgãos atingidos. É uma doença vascular de todo o organismo e deixa “marcas” nos órgãos atingidos: coração, cérebro, rins, vasos e visão.Você pode fazer dois tipos de tratamento: com ou sem remédio. O com remédio é um pouco mais eficiente, mas além de super controlado, ele pode ter tempo indeterminado. Muitas vezes, quem sofre com hipertensão arterial, toma remédios controladores a vida inteira. Sem remédios é um tratamento mais delicado e não muito indicado. Você precisa mudar sua rotina, seus hábitos alimentares e viver uma vida regrada.Há também a opção de casar os dois tratamentos, trazendo resultados ainda mais positivos. Entre as regras do tratamento sem remédio, podemos citar: substituir as gorduras animais por óleos vegetais, diminuir os açúcares e aumentar a ingestão de fibras; reduzir o sal de cozinha, embutidos, enlatados, conservas, bacalhau, charque e queijos salgados; reduzir o consumo de álcool; abandonar o tabagismo; exercitar-se regularmente 30-45 minutos, de três a cinco vezes por semana; e assim por diante. É mudar todos os hábitos, tornando seu organismo muito mais saudável.Muitas pessoas pesquisam sobre como tratar hipertensão arterial. O primeiro passo é procurar um médico especializado no assunto, como um cardiologista, por exemplo. Com os exames em mãos, o médico pode ditar qual o tratamento ideal para o paciente, seja uma dieta e/ou remédios. Vícios, como álcool e tabagismo, prejudicam e muito no tratamento, por isso devem ser evitados ou no mínimo reduzidos em grande escala. O medicamento deve ser eficaz por via oral e bem tolerado pelo organismo. O mesmo deve permitir o menor número de tomadas diárias. O tratamento deve ser iniciado com as doses menores possíveis e se necessário aumentado gradativamente ou associado a outros, com o mínimo de complicaçõesAntes de iniciar o tratamento para hipertensão, é preciso fazer uma bateria de exames, analisar as causas e as possíveis conseqüências de sua doença. Se não tratada de maneira correta e a tempo, a hipertensão pode trazer graves conseqüências, assim como demais doenças crônicas. Não há uma cura, mas sim tratamentos eficazes para o controle. Através da internet você encontra vários sites que apresentam alternativas e dicas em relação aos cuidados com a hipertensão arterial. É preciso dosar a alimentação e tomar cuidado com os exageros, principalmente com o sal, um dos fatores agravantes da doença.